Maíra das Neves  (*1978, São Paulo, Brasil)
http://mairadasneves.art.br
É artista, pesquisadora e tradutora. Desenvolve ações, situações, narrativas e publicações. É mestranda em Literatura, Cultura e Contemporaneidade na PUC-Rio, onde aprofunda sua pesquisa sobre práticas descoloniais na escrita de artista. Graduou-se em artes visuais na FAAP (1998), e participou dos programas Aprofundamento no EAV/Parque Lage (2010) e Universidade de Verão – CAPACETE (2013). Dentre as residências, destacam-se: Lastro Centro-América, (Guatemala, 2015), Z/KU – Zentrum für Kunst und Urbanistik (Berlim, 2014), CAPACETE (Rio de Janeiro, 2009). Apresentou exposições individuais na Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro, 2013), Espaço Sergio Porto (Rio de Janeiro, 2013) e no Programa de Exposições CCSP (São Paulo, 2013) e participou de diversas exposições coletivas. Manteve o “Ateliê 1m2” na Bhering, (Rio de Janeiro 2010/2013), onde organizou e recebeu apresentações e experimentos, abertos ao público, de diversos artistas. Foi parte da Agência Transitiva (2013-2015), com a qual experimentou diferentes modos de financiamento, escrita coletiva, e criação de redes transversais e adesivas.
Pedro Victor Brandão (*1985, Rio de Janeiro)
http://pedrovictor.com.br
É autor e artista. Trabalha com fotografia, performance e práticas sociais. É graduado em Fotografia pela Universidade Estácio de Sá (UNESA, Rio de Janeiro, 2007-2009) e atendeu aos cursos livres da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro, 2005-2010). Desde 2003 tem desenvolvido trabalhos sobre novos significados para a imagem técnica hoje, pesquisando iconoclasmo, esquecimento e a relação entre verdade e imagem entre diferentes paisagens políticas. Seus trabalhos foram mostrados em várias instituições nacionais e internacionais, como Museu de Arte Moderna (Rio de Janeiro), Casa França-Brasil (Rio de Janeiro), SESC Vila Mariana (São Paulo), Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro) e Niklas Schechinger Fine Art (Hamburgo, Alemanha). Fez residência pelo Lastro Centroamérica (Ciudad do Panama, Panama, 2015), Z/KU – Zentrum für Kunst und Urbanistik (Berlim, Alemanha, 2014), Halfmannshof (Gelsenkirchen, Alemanha, 2013), Terra UNA, (Liberdade, Minas Gerais, Brasil) e Cité Internationale des Arts (Paris, França, 2012). De 2011 em diante realiza trabalhos a partir de estudos sobre cibernética, economia e circulação. De 2007 a 2015 colaborou com vários coletivos (Laboratório Tupinagô, OPAVIVARÁ!, Epistomancia e Agência Transitiva). Seu trabalho é representado pela Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro) e Sé (São Paulo). Vive e trabalha no Rio de Janeiro.
com a colaboração de | with collaboration of:
Angelina Duchale, Boris Miller, Chaostreff Dortmund, Die Urbanisten, Kadija de Paula, Nadine Molatta, Rolf Meinecke, and Ralf Rieder.
agradecimentos | acknowledgments:
Agência Transitiva, Ana Carolina Borges Torrealba Affonso, Andrea Fumagalli, Angelina Duchale, Anna Spiekermann, Armin Ziesmann, Axel Störzner, Bettina Lehnart, Boris Miller, Carina Duchale, Chaostreff Dortmund, Christiana Henke, Claudia Hersz, Cynthia Browne, Dennis Wilson, Dortmunder Kunstverein, Fabian Bergfort, Frank Schumann, Hans-Joachim Menge, Henning Mohr, Jaime Portas Vilaseca, Julia Knies, Kadija de Paula, Lucas Pleß, Luiz Guilherme Magaldi Affonso, Marie Sammet, Marina Feirer, Matteo Pasquinelli, Nadine Molatta, Nicolas Liechtenstein, Nicole Schumann, Peter Raudszus, Ralf Rieder, Ricardo Gaulia Borrmann, Robin Resch, Rolf Meinecke, Sabina Bochner Matz, Sarah Haas, Tahian Bhering, ValerieAlvermann, ZK/U Zentrum für Kunst und Urbanistik